Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O sexo dos anjos

30
Ago17

Mulheres na história, Elizabeth Cochran

por Cila

Nellie Bly.jpg

Nasceu nos EU em 1864 e cedo se viu forçada a trabalhar para ajudar a mãe a criar 14 irmãos depois do pai morrer.

Segundo um artigo no jornal, nesta época as mulheres eram consideradas apenas seres reprodutores e criadas ao serviço dos seus maridos. Elizabeth, revoltada, escreveu uma carta ao jornal e, tão bem o fez, que recebeu uma proposta de trabalho, onde aproveitou para mostrar a todos, ao jornal e ao mundo, para que “serviam” as mulheres.

 

Adotou o pseudónimo de Nellie Bly, e começou a escrever artigos sobre os direitos da mulher, os seus problemas, a forma como eram exploradas nos seus locais de trabalho e as opressões a que estavam sujeitas.

Acabou por ser despedida do jornal devido às críticas recebidas por escrever sobre assuntos “femininos” e mudou-se para Nova Iorque, decorria o ano de 1880. Aí foi contratada por um jornal que pretendia que ela se infiltrasse num hospital psiquiátrico para mulheres de nome “Women’s Lunatic Asylum” , de modo a perceber o que realmente acontecia lá dentro. Falava-se de tortura e maus tratos.

Tendo aceitado tal tarefa, cedo verificou que seria muito mais difícil do que pensava, tinha entrado num inferno. Sobrelotado, as “pacientes” eram alimentadas com carne podre, pão velho e água suja, maltratadas e violadas, sujeitas a tratamentos de choque terríveis. O mais difícil foi verificar que muitas dessas mulheres não tinham qualquer doença, tinham sido internadas porque convinha a alguém.

Após 10 dias nesse inferno, Elizabeth foi resgatada e começou a escrever sobre o asilo tendo dado origem ao livro “Ten Days in a Mad-house”, publicado em 1887. Finalmente, foi iniciada uma investigação que levou a que fossem efetuadas mudanças na instituição em benefício dessas mulheres.

Elizabeth Cochran dedicou a sua vida à luta pelos direitos da mulher e é hoje considerada uma das precursoras do jornalismo de investigação. Morreu aos 57 anos, vitima de pneumonia,  em 1922. 

Uma mulher na história, daquelas que vale a pena conhecer e lembrar.

 

 

Sobre Mim

foto do autor

Instagram

@lucdiogo

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D