Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O sexo dos anjos

21
Jun17

Assumir a responsabilidade

por Cila

JN.jpg

 Foto JN

 

Pensei muito antes de decidir escrever alguma coisa acerca da tragédia que abalou o nosso país. Pensei que já existe tanta opinião, tanto comentário, tantas criticas/louvores, tanto lavar de roupa suja, tanto quem é culpado ou quem não é, se foi a polícia ou a falta de bombeiros, se foram as condições climatéricas ou se alguém inescrupuloso, enfim, achei que já nada mais haveria a dizer.

Ainda assim, e porque não vejo por parte de ninguém, a verdadeira questão/solução a ser apontada, aqui vai a minha humilde opinião, pode ser que seja vista por alguém que tenha o poder de mudar alguma coisa.

 

Para mim, o mais importante neste momento, não é atribuir responsabilidades ou culpar alguém pelo que aconteceu, isso será a seu tempo e com distanciamento para que seja feito de forma objetiva e verdadeira.  

O mais importante será reconhecer onde se errou e assumir o que se pode fazer para que não volte a acontecer. Não esqueçamos que, apesar da enorme dimensão desta tragédia, já aconteceu muitas outras vezes, todos os anos morrem bombeiros ao serviço do país, em 1986, morreram 14 bombeiros e 2 civis no combate a um incêndio em Castanheira do Vouga, Águeda. Até hoje, tudo está na mesma.

O nosso país tem de assumir a responsabilidade de todas estas mortes e a única forma de o fazer e que mostre que todas estas mortes não foram em vão, é trabalhar, é tomar verdadeiras atitudes e soluções.

Eis algumas ideias que podem contribuir para o futuro das florestas do nosso país:

- Não á plantação indiscriminada de eucaliptos (são extremamente combustíveis e geram fumo altamente toxico), Portugal é o país da EU com maior concentração desta árvore.

- Definir uma margem segura entre as vias rodoviárias/habitações  e o início das plantações e também entre cada árvore. Sempre que essa margem não for respeitada cabe às autoridades a sua limpeza e a aplicação de coimas que devem ser pesadas de modo a dissuadir os proprietários do incumprimento.

- Apoiar as populações que substituírem as plantações de eucaliptos por outras espécies que sempre existiram na península ibérica e que se sabe serem inibidoras de incêndios, tal como, carvalhos, castanheiros, etc. Quando digo apoiar, é mesmo apoiar financeiramente e substancialmente, de outro modo não vai resultar. Mais vale gastarem o dinheiro desta forma do que enfrentar uma tragédia desta dimensão, nem sequer falando do quanto isto está a custar ao país.

- Repor imediatamente a nossa antiga guarda-florestal. Conheci muitos, há bastantes anos, que foram a primeira barreira contra incêndios. Sempre vigilantes e conhecedores, quase metro por metro, das nossas serras, aldeias, caminhos e carreiros.

Por fim, senhores governantes, ouçam as nossas populações, os nossos velhotes, aceitem as suas sugestões, ninguém melhor do que eles conhece as suas regiões e as suas necessidades.

Por mim, resta-me a esperança que esta tenha sido a ultima vez, de perda, de dor, de luto.

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Sobre Mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D