Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O sexo dos anjos

27
Nov17

Dia Internacional contra a Violência de Género

por Cila

Patria, Minerva e Maria Teresa Mirabal.jpg

Celebrou-se no dia 25 de Novembro o dia Internacional contra a violência de género. Foi neste dia, em 1960, que foram encontrados os cadáveres de três irmãs, Minerva, Patria e Maria Teresa Mirabal, assassinadas pelo regime do ditador Trujillo na Republica dominicana, pelo facto de serem mulheres e ativas militantes anti regime.

Anos mais tarde, em 1999, a ONU, em homenagem às irmãs Mirabal, declarou o dia 25 de Novembro, dia internacional para a eliminação da violência contra a mulher.

A violência de género contínua presente na nossa sociedade em forma de agressões e abusos em milhares de vítimas em todo o mundo. A cada 25 de Novembro soam as vozes da denúncia a favor da sua erradicação definitiva.

 

Violência pelo parceiro sentimental

Mais de 30% da população feminina mundial sofreu violência física ou sexual por parte de seu parceiro ou marido. Isso, exercido por parceiros sentimentais, é a forma mais frequente de violência contra as mulheres. Na verdade, estima-se que uma em cada duas mulheres assassinadas por ano, o autor é o seu parceiro ou um membro da própria família. No entanto, cerca de um terço dos países do mundo, ainda não têm leis para lidar com esse flagelo.

Violência sexual

Considera-se violência sexual, qualquer tipo de ato sexual, a tentativa de consumar um ato sexual, comentários indesejados ou insinuações. Considera-se também violência, o uso da sexualidade como coerção por outra pessoa, qualquer que seja sua relação com a vítima ou as circunstâncias em que a relação ocorre, de acordo com a definição da ONU Mulheres. A violação, tanto dentro do casamento quanto por conhecidos ou estranhos, os avanços sexuais indesejados ou assédio sexual, o abuso sexual e convivência ou casamento forçado, são também violência sexual.

Tráfico e exploração sexual

Considera-se tráfico e exploração sexual a manipulação de pessoas, através da força, fraude ou engano. Estima-se que cerca de 4,5 milhões de pessoas que realizam trabalho forçado são vítimas de exploração sexual. Destes, 98% são mulheres e meninas, de acordo com os cálculos da ONU Mulheres.

Mutilação genital feminina

Na atualidade, pelo menos 200 milhões de mulheres e meninas foram submetidas a mutilações genitais em 30 países. Em quase todos eles, a mutilação foi praticada na maioria das meninas antes de terem cinco anos de idade. A ONU considera a mutilação genital um procedimento que, intencionalmente, altera ou causa lesões nos órgãos genitais femininos por razões não médicas, uma forma de violência contra as mulheres. A mutilação genital feminina, além de provocar dor extrema e sequelas psicológicas, leva a sérios riscos para a saúde, incluindo a morte.

Casamento infantil

O casamento infantil é uma das formas de violência contra as mulheres por causa das grandes dúvidas que existem sobre a liberdade com que a criança chega à união. Na maior parte dos casos, as meninas são obrigadas a aceitar por causa de pressões familiares, sociais ou econômicas. Além disso, o casamento infantil implica, de acordo com a UNU Mulheres, que as meninas acabem com a educação na maioria dos casos. Ficam também num maior risco de violência por parte do seu parceiro.

A luta contra a violência de género deve ser de cada um e de todos nós. Esta é uma causa de futuro, de mudança, de igualdade.

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Sobre Mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D